<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d15932754\x26blogName\x3db-site\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://thebsite.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://thebsite.blogspot.com/\x26vt\x3d-4232449209465221699', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

terça-feira, novembro 29, 2005

Most of the time

A voz que anuncia as chegadas e partidas é igual em todos os lugares. Indiferente às latitudes e longitudes que tudo transformam, essa voz preserva, teimosamente, o mesmo ímpeto nas palavras, o mesmo tom arrastado. O homem de bigode que numa cabine em Berlin-Ostbahnhof comunica o atraso no comboio das 6:42 para Varsóvia é também a senhora inglesa que na estação de Waterloo indica a nova plataforma para os passageiros com destino a Brighton. E é também a menina de Campanhã e a italiana nervosa de Fiumicino. Não é difícil acreditar nisto. Difícil é olhar para trás ou para a frente e ser quotidianamente o corpo em sossego ou o mamífero inquieto das cidades. O presente, já se sabe, não existe, o que faz com que eu não esteja agora a espreitar pela janela o avanço do comboio mas sim a demorar-me em casa, atravessando o quarto e os corredores e a lembrar-me de outros quartos e de outros corredores.

Daniel M.