<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d15932754\x26blogName\x3db-site\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLACK\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://thebsite.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://thebsite.blogspot.com/\x26vt\x3d-4232449209465221699', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

sexta-feira, junho 16, 2006

A Natureza

A Natureza é parcimoniosa na distribuição dos talentos. A mim, por exemplo, tirou-me o virtuosismo dos grandes músicos e a possibilidade de ver Fórmula 1 sem bocejar. Por outro lado, finto bem com os dois pés e tenho um reconhecido jeito para descobrir bons cafés em qualquer cidade, por mais desconhecida ou remota que seja. Essa foto que está aí em cima foi tirada em Budapeste num verão que já tem um inverno pelo meio. É um pequeno mas belo lugar com duas ou três mesas, não mais, um par de bancos junto ao balcão e as portas abertas para a rua e para a luz da cidade. Vejam também como as paredes estavam bem vestidas e a música é que não se pode ouvir assim mas asseguro-vos que não era nada má (julgo que mais do agrado da loira do que do homem circunspecto).
Não tenho a certeza que as noites de Budapeste sejam noites «sempre a rock'n'rollar» (pelo menos para quem não trouxer Luxúria no nome) mas encontrar um sítio destes, onde as tardes se alongam sem inquietude, é um prazer que nem vos conto.